Coach Carter - Treino para a Vida

Coach Carter - Treino para a Vida
Ficha Técnica
Título no Brasil: Coach Carter - Treino para a Vida
Título Original: Coach Carter
Origem: EUA
Ano de Lançamento: 2005
Produção: David Gale, Brian Robbins E Michael Tollin
Estúdio: MTV Films
Distribuição: Paramount Pictures
Direção: Thomas Carter
Roteiro: Mark Shwahn E John Gatins
Edição: Peter Berger
Cor: Colorido
Duração: 136 minutos
Elenco: Samuel L. Jackson, Rob Brown, Rick Gonzalez, Rick Gonzalez, Nana Gbewonyo, Antwon Tanner, Channing Tatum, Ashanti, Texas Battle, Denise Dowse, Debbi Morgan, Mel Winkler, Vincent Laresca, Sidney Faison entre outros

SINOPSE - por Território LNB

Quando Ken Carter assumiu o comando dos Oilers,  time de basquete da escola secundária de Richmond, em 1999, tal instituição de ensino era um perfeito exemplo da decadência do sistema de educação pública do Estados Unidos. Jovens periféricos largados, desacreditados por tudo e por todos;estudantes sem presente e sem muitas perspectivas de um futuro melhor.

É neste cenário decadente que se desenrola o filme Coach Carter – Treino para a Vida, obra inspirada em fatos reais da vida de Kenny Ray Carter durante sua passagem no comando técnico do basquete da Richmond High School, da cidade de Richmond (Califórnia).

Dirigido por Thomas Carter, o filme é protagonizado por Samuel L. Jackson em uma de suas mais brilhantes atuações. E olha que são muitas hein!

Na pele do treinador Carter, Samuel L. Jackson impõe um rígido sistema de treinamentos e disciplina – mesmo fora das quadras – com objetivo de transformar aquele grupo de jovens perdidos e revoltados em uma equipe de verdade. Mais que basquete, Carter se importava com o futuro daqueles jovens, colocando a formação dos cidadãos à frente da formação dos jogadores.

Carter leva seus métodos ao extremo, chegando ao ponto de trancar o ginásio da escola e retirar o amado esporte da vida daqueles garotos. Algo que gerou polêmica tanto no micro contexto de Richmond como no macro, levando toda mídia do país a voltar seus olhos para onde nunca antes havia olhado.

Coach Carter consegue ser comovente e altamente politizado, mesclando dramas pessoais com passagens de severas críticas sociais. Nos dramas, detaques para o do personagem latino Timo Cruz(Rick Gonzalez) – que vive na encruzilhada entre o esporte e o crime – e o de Kenyon Stone (Rob Brown) – prestes a ser pai antes mesmo de terminar o secundário.

Já no contexto político, os momentos de ápice aparecem nos questionamentos ao consagrado sistema Estudante/Atleta da política estudantil e desportiva do Tio Sam, além das reflexões sobre a realidade das minorias dentro da excludente sociedade estadounidense, aquela velha história dos jovens periféricos destinados às penitenciárias ou, prematuramente, aos cemitérios.

Coach Carter é um filme obrigatório! Tanto para aqueles que amam o esporte como para quem acredita que a as mudanças e a construção de um mundo melhor são mais que um sonho, mas algo possível.